.

Sex - Ex-recordista de pontos, Oscar entrevista Marcelinho

12/03/2010 11:00

Com 63 pontos Marcelinho e o jogador que mais pontuou em uma partida de Campeonatos Brasileiros

 

Cinco dias após anotar 63 pontos contra o São José e se tornar o jogador que mais pontuou em uma partida de Campeonatos Brasileiros, o ala Marcelinho recebeu uma visita inesperada nesta quinta-feira à noite justamente de Oscar Schimdt, o antigo dono do recorde com 59 pontos. Comentarista de uma emissora de TV atualmente, o Mão Santa esteve no hotel em que o Flamengo está hospedado em São Paulo para os jogos contra Pinheiros e Paulistano e entrevistou o capitão  
rubro-negro por quase uma hora. Na pauta, a excelente atuação de domingo passado, mas o bate papo se estendeu sobre Seleção Brasileira, basquete europeu, NBA, entre outros assuntos.

 Acostumado a ser entrevistado ao longo dos mais de 20 anos de carreira, Oscar até que se saiu bem na sua experiência como repórter.  Depois de tirar um sarro e reclamar da quebra do recorde em tom de brincadeira, o Mão Santa reverenciou a marca e parabenizou o jogador rubro-negro pelo feito.

"Meus chefes da Record não são fáceis né, me pedem para vir entrevistar logo você, o cara que quebrou meu recorde. Vê se pode! Mas os recordes são feitos para serem quebrados e eu fico muito feliz que um jogador que encara o basquete com tanto profissionalismo como você tenha conseguido isso. Marcar 63 pontos e acertar 16 arremessos de três pontos em 21 tentados não é para qualquer jogador. Esse é um jogo que nunca sairá da sua memória e uma atuação para você pendurar na parede", afirmou Oscar.

Lisonjeado pelo elogio e, principalmente, por quem o fez, Marcelinho agradeceu as palavras do ex-jogador rubro-negro e da Seleção Brasileira mas não resistiu e provocou o Mão Santa.

"Bati seu recorde, né? Mas fica tranquilo que eu ainda tenho outro para quebrar", brincou o capitão do Flamengo às gagalhadas, referindo-se aos 74 pontos anotados por Oscar durante uma partida pelo Campeonato Paulista.

Brincadeiras à parte, Oscar e Marcelinho também falaram sério. Entre uma lembrança e outra, como a temporada de 55 vitórias em 60 jogos pelo extinto Telemar, em que juntos, o primeiro como dirigente e o segundo como jogador, conquistaram o Campeonato Carioca invicto e o Brasileiro de 2005; a marca de 81 pontos de Kobe Bryant que inspirou o ala rubro-negro na atuação contra o São José ou a passagem de Marcelinho pelo basquete europeu, a Seleção Brasileira foi o assunto que mais empolgou a dupla de cestinhas.

 "Jogar na Seleção Brasileira é sempre um orgulho e acho que a escolha do Ruben Magnano não poderia ter sido mais acertada. É um  treinador experiente, vitorioso e que tem tudo para fazer um ótimo trabalho. Formamos um grupo unido na Copa América do ano passado e  estamos vivendo um momento muito especial com todos os jogadores se colocando à disposição do treinador ", comemorou Marcelinho.

"Isso deveria ter um orgulho sempre. A Seleção Brasileira é a coisa mais importante na carreira de qualquer atleta e você é um exemplo a ser seguido pois sempre aceitou defender o seu país. Mesmo sendo para jogar menos tempo do que você está acostumado a jogar no  seu time. Felizmente nós não temos guerra aqui, mas jogar pela Seleção é a nossa guerra contra os outros países.

No final, após tantas trocas de gentileza de ambas as partes, Oscar não se conteve em ter seu recorde quebrado e desafiou Marcelinho para um tira-teima nas bolas de três pontos, a especialidade de dois dos maiores cestinhas da história do basquete brasileiro.

Fonte>Agência Fla

Voltar

Pesquisar no site

mengaonet© 2010 Todos os direitos reservados.

www.mengaonet.com.br