.

Sáb - Na gíria dos amigos do craque, cerveja vira 'Danone'

13/03/2010 20:20

 

Rio - Adriano já admitiu ter tido problemas com o álcool, especialmente nos tempos em que vivia na Itália. Hoje, não nega que, vez por outra, toma sua cervejinha. O problema é a frequência. Adriano costuma exagerar nas doses. Se nas noitadas não dispensa uma boa mesa regada a vodca, uísque ou até champanhe, em casa ele adora ficar na varanda com os amigos bebendo. Há um freezer sempre abastecido. Na gíria deles, cerveja virou ‘Danone’.

A serpentina que deixa o chope a uma temperatura de dois graus em 20 minutos é o mimo do craque. E dos que o visitam, claro.

Como chope gelado combina com churrasco, Adriano está sempre ‘queimando uma carne’. Mas nada de colocar a mão na massa. Volta e meia o jogador liga para uma das famosas churrascarias da região e faz a encomenda. Pobre Jair, gerente de uma delas, que tem que se desdobrar para tentar fazer tudo do jeito que o Imperador gosta.

Nesse turbilhão de álcool, uma história recente retrata a confusão que se instala entre os muros da mansão de Adriano. Num show privado do sambista Diogo Nogueira, a farra varou a madrugada e seguiu pela manhã. Às 9h havia gente chegando, enquanto uma mulher, nua, trancada num quarto, gritava desesperadamente para alguém voltar com a chave.

Fonte>O Diaonline

Voltar

Pesquisar no site

mengaonet© 2010 Todos os direitos reservados.

www.mengaonet.com.br